Bem-vindos *-*




17 de jan de 2011


Ele: Eu não te amo mais.
Ela: O que?
Ele: É isso mesmo, desculpa mais eu não te amo mais.
Ela: Mais eu ainda te amo.
Ele: Sinto muito.
Ela: O que foi que eu fiz?
Ele: Nada, apenas o meu amor acabou.
Ela: Não faz isso comigo você é a razão da minha vida, eu preciso de você para viver.
Ele: Não. Você não precisa de mim assim como eu não preciso mais de você.
Ela: Você é a minha vida!
Lágrimas caem e a voz de choro causa desespero...
Ele: Desculpe-me, mais tem que ser assim. Você encontrará outras vidas por aí...
Ela: Por favor, diga que isso não passa de uma brincadeira e que você ainda me ama.

[...]
Ele: Me promete uma coisa?
Ela: O que?
Ele: Promete me amar pra sempre, mesmo eu não estando com você e "não te amando mais"?
Ela: Eu não consigo entender, o que aconteceu? Você está estranho! Eu fiz alguma coisa? Por favor, me desculpa, eu te amo muito.
O silêncio e o choro invadem os dois lados da linha.
Ele: Não torne as coisas mais difíceis, apenas me prometa!
Ela: Eu te prometo, por você eu enfrento até a morte se for preciso para te ter ao meu lado.
Ele: Ok! Isso era só isso que eu precisava ouvir... Adeus!
Ela: Espera! Por favor, não me deixa, eu sei que você ainda me ama.
Ele: Eu não te amo mais, eu só quero que você seja feliz mais nunca deixe de me amar.
Ela: Eu só posso ser feliz se for do seu lado.
Ele: Não! Eu não posso te proporcionar felicidade então Adeus.
Ela: Não, eu preciso de você, não faz isso comigo. Vamos conversar!?
Tu tu tu[...]
Ela retorna a ligação mais ele não atende. Ela resolve ir a casa dele, chegando lá a porta estava entre aberta, ela entrou mais não havia ninguém naquele lugar silencioso... Seguiu até o seu quarto e chegando lá, ela se desespera ao encontrar o seu namorado no chão em meio a uma poça de sangue. Ao lado dele havia um bilhete escrito: Diga a ela que eu nunca amei ninguém em toda a minha vida como eu a amei, mais cedo ou mais tarde isso aconteceria e eu não quis causar sofrimento ao amor da minha vida então resolvi antecipar a minha ida. Ela chora ao ler o bilhete, pega a arma da mão do seu amado e fala:
Ela: Eu te prometi que enfrentaria até a morte para te ter ao meu lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário