Bem-vindos *-*




8 de out de 2010


Hoje eu percebo que nada adiantou aquelas minhas loucuras de me matar por você, porque você não notou que eu te amava acima de tudo, queria você pra sempre do meu lado, mas não consegui ú.ú Por ter tudo terminado entre nós , queria mudar aquele meu passado, aquelas loucuras que fiz por sua culpa, por amar você além do que eu imaginava amar. Por você tomei remédio de faixa preta com vinho, bati o carro, cortei meu pulso, pra quê? Pra tentar fazer com que você percebesse que eu queria só você, que naquele momento eu só queria uma pessoa na minha vida, que naquele tempo eu queria saber só de você. Queria tenta mudar tudo entre nós, mas não adiantou pra merda nenhuma, porque se tivesse adiantado você estaria ainda hoje aqui do meu lado, mas cadê você hoje? Hoje você está por aí se divertindo, tentando esqueçer tudo o que passamos juntos, esqueçendo minhas loucuras por você, tentando esqueçer que um dia eu fui sua e que eu apareci na sua vida. Muitas pessoas me viam como uma louca, pelo simples fato de ter feito as loucuras por você, por ter tentado me matar 3 vezes, mas pelo menos sempre tive meus verdadeiros amigos ao meu lado, me apoiando, me ajudando a ver que o que eu havia feito, era loucuras, e que eu estava começando a ficar obsecada por você. Hoje eu vejo que graças ao meus amigos, minha família, eu havia começado a ficar obsecada mesmo por você, e hoje queria poder eliminar tudo isso da minha vida, mas não tem como, esse meu passado vai sempre me atormentar, nunca irá sumir de vez de dentro de mim, apenas irei esqueçer o que passamos, os sentimentos, e esqueçer você, porque hoje aprendi a ser outra pessoa, a ver a vida de outro jeito, a amar a minha vida em 1º lugar e a amar alguém que me ajudou a superar tudo. Passe o tempo que for, jamais se apagará tudo o que fiz por você, e isso é o que mais me atormenta, mais machuca ;s Não quero mais te ver, não quero mais saber de você, hoje eu mudei, mas não por você e sim por mim própria. Amor próprio em 1º lugar

Nenhum comentário:

Postar um comentário